Discover
Start a collection Search

lidienes

373 contributions 1 participating

contributions participating

Eu tenho que ter paciência pois os frutos serão surpreendentes.

A idéia de que eu estava sendo feliz me enchia tanto que eu precisava fazer alguma coisa,
alguma bondade, para não ficar com remorsos.

Descansou um
pouco de ser.

Estava caindo numa tristeza sem dor. Não era mau. Fazia parte, com certeza. No
dia seguinte provavelmente teria alguma alegria, também sem grandes êxtases, só um
pouco de alegria, e isto também não era mau.

Então isso era a felicidade. E por assim dizer sem motivo.

“Cada pessoa é um mundo, cada pessoa tem sua própria chave e a dos outros
nada resolve; só se olha para o mundo alheio por distração, por interesse, por qualquer outro
sentimento que sobrenada e que não é o vital; o “mal de muitos” é consolo, mas não é solução”.

O ideal os sufocava, o tempo passava inútil, a urgência os chamava — eles não sabiam para o que caminhavam, e o caminho os chamava.

Pergunto-me: por que Deus pede tanto que seja amado por nós? resposta possível: porque assim nós amamos a nós mesmos e em nos amando, nós nos perdoamos. E como precisamos de perdão. Porque a própria vida já vem mesclada ao erro.

É que "quem sou eu?" provoca necessidade. E como satisfazer a necessidade?
Quem se indaga é incompleto.

Aceitar-me plenamente? é uma violentação de minha vida. Cada mudança, cada projeto novo causa espanto: meu coração está espantado. É por isso que toda a minha palavra tem um coração onde circula sangue.

"Não entender" era tão vasto que ultrapassava qualquer entender —
entender era sempre limitado.

Mas é que a verdade nunca me fez sentido. A verdade não me faz sentido!
É por isso que eu a temia e a temo.